Porque contratar Assistente Técnico em processos judiciais.

Percebe-se um movimento crescente de ações judiciais que necessitam de laudo pericial para assessorar o juízo na tomada de decisão e, com isso, o bom desempenho do assistente técnico na elaboração de laudos que contestem a tese defendida pelo perito, ganha contornos de suma importância. A complexidade das matérias envolvidas abre sempre espaço para a contestação e, um trabalho técnico bem fundamentado pode, e tem, levado juízes a não aceitar incondicionalmente o laudo feito pelo perito.

 

A importância do conhecimento em perícia judicial.

 

O conhecimento do assistente em perícias judiciais o coloca em pé de igualdade perante a autoridade do perito nomeado pois, ambos detêm a capacitação técnica bem como os caminhos e particularidades da perícia judicial. Um assistente técnico com conhecimento em perícias judiciais sente-se mais seguro e apto a elaborar contestações e teses mais fundamentadas e robustas, garantindo uma prestação de serviço satisfatória para a parte que representa.

 

Representante da empresa atuando como assistente técnico.

 

É fato corriqueiro nos depararmos com perícias judiciais cujas empresas parte no processo, nomeiam profissionais de seu quadro de funcionários para atuarem como assistente técnico. Invariavelmente esta atitude causa prejuízos ao resultado esperado devido o desconhecimento da prática e burocracia envolvidas em uma perícia judicial. Se por um lado, este profissional tem o conhecimento técnico desejado, por outro, falta-lhe competência processual. O gestor empresarial, ao nomear como assistente técnico na perícia um profissional que não conheça a prática e a burocracia de uma perícia judicial, poderá estar causando um grave dano a sua empresa.

 

São tarefas do assistente

 

♦ Assessorar o advogado com conhecimento técnico científico na elaboração da inicial do processo.

♦ Elaborar os quesitos que serão apresentados no processo.

♦ Conhecer o processo judicial e estudar os objetivos ligados ao objeto da perícia judicial.

♦ Analisar a perícia apresentada e elaborar quesitos suplementares, que visem dar luz sobre a tese defendida.

♦Cumprir com os prazos do processo.

♦ Acompanhar o perito na vistoria, chamando sua atenção para que sejam verificados os fatos inseridos nos seus quesitos onde estão sedimentadas as estratégias da tese defendida para a sua parte.

♦ Elaborar parecer sobre o laudo apresentado pelo perito nomeado.

♦ Analisar cálculos, pareceres e omissões técnicas importantes apresentando parecer em separado quando não estiver de acordo com o laudo do perito.

 

INTERPRESA

Engenharia Diagnóstica

Confira também:

5 fatores para tomar cuidado na hora de construir ou reformar

Como agilizar os processos de engenharia

Inspeção Imobiliária - A Importância de um Laudo Técnico